Um dos princípios do tratamento homeopático é a cura pelo semelhante. Dessa forma, os medicamentos homeopáticos possuem as ações primarias parecidas com os sintomas das doenças. Com isso, conseguem estimular uma reação secundária do organismo, contra essas manifestações. Já a medicina tradicional, utiliza o princípio dos contrários. Que tem como base, os medicamentos que tentam eliminar os sintomas das enfermidades.

Dessa forma, a homeopatia se destaca pela segurança e capacidade de tratar as doenças. Assim, o modelo homeopático de tratamento  possui quatro pilares: a similitude terapêutica, a experimentação de medicamentos em indivíduos sadios, a prescrição de medicamentos individualizados e o uso de medicamentos ultradiluídos.

<<LEIA TAMBÉM:Saúde física e mental do profissional de saúde>>

O que é similitude terapêutica?

Desse modo, a similitude terapêutica tem grande importância dentro dessa medicina alternativa. Uma vez que, as substâncias que conseguem produzir efeitos semelhantes a uma certa doença, tem o potencial de levar um sinal para o organismo, que muitas vezes já está acostumado com a situação, principalmente em casos crônicos.

Por essa razão, a homeopatia preza pela individualização do tratamento. Pois cada organismo reage de maneira diferente diante das enfermidades. Assim, as consultas homeopáticas são detalhadas e complexas, abordando o paciente como um todo. E acima de tudo, o princípio da semelhança tem como objetivo estimular uma reação que traz de volta o organismo ao equilíbrio. Fazendo com que o paciente consiga reagir contra os seus próprios distúrbios.

<<LEIA TAMBÉM:O farmacêutico homeopata e a importância no tratamento homeopático>>

O tratamento homeopático tem comprovação cientifica!

Nesse sentido, as pesquisas cientificas mostram que o conceito da ação primaria dos medicamentos homeopáticos correspondem com os efeitos terapêuticos, adversos e colaterais das drogas convencionais. Por outro lado, a ação secundária ou reação vital do modelo homeopático corresponde ao efeito rebote do organismo. Com isso, centenas de estudos descrevem a ocorrência de reações secundárias e opostas do organismo após ações primárias de fármacos de classes diversas, confirmando o que a homeopatia já vinha propondo.

Desse modo, para entender os preceitos homeopáticos é fundamental conhecer o efeito rebote, que é uma manifestação automática do organismo, na tentativa de restabelecer seu o estado inicial, que foi alterado pela ação primária do medicamento. Como resultado, tem-se um efeito contrário ao esperado. O efeito rebote tem maior chance de acontecer quando a suspensão dos medicamentos é feita de forma repentina. Mas, também pode ocorrer durante o tratamento e nesse caso o organismo apresenta tolerância ao uso do medicamento. Com tudo, os médicos e profissionais da saúde devem ficar atentos ao aparecimento desses efeitos, que podem ser minimizados com a redução gradual das doses, por exemplo.

<<LEIA TAMBÉM:Você sabia que o SUS oferece tratamento homeopático?>>

O efeito rebote pode ser utilizado em favor da saúde.

Em contrapartida, pesquisas propõe empregar os medicamento alopáticos segundo o princípio da similitude terapêutica. Sugerindo utilizar as drogas que causam eventos adversos semelhantes às manifestações das doenças para tratá-las homeopaticamente, utilizando o efeito rebote de forma curativa. Dessa forma, com o uso da homeopatia é possível modular essas ações a favor da saúde.

Em resumo, a homeopatia aplica o princípio da cura pelo semelhante para o tratamento das doenças, alcançando resultados positivos em enfermidades crônicas e também nos casos agudos, além de tratar distúrbios emocionais. Dessa forma, com a ajuda da ciência o tratamento homeopático está conseguindo ganhar espaço e beneficiar cada vez mais a saúde das pessoas.

Conheça mais sobre os tratamentos homeopáticos no site da Associação Médica Homeopática Brasileira.
Clique aqui e leia o artigo na integra.