Como fica a humanização do paciente nas consultas online?

O propósito da telemedicina não é desumanizar o atendimento, pois já existem várias circunstâncias na medicina brasileira que desumanizaram o atendimento, como as consultas rápidas que os médicos são obrigados a realizar como acontece no SUS e nos planos de saúde. O que podemos fazer para a medicina chegue aos lugares onde não existem médicos? Isso é possível através do teleatendimento.

A situação do Brasil se assemelha a de outros países com grande extensão territorial como os EUA, Canadá, Índia, China e Russa onde ocorre uma grande heterogeneidade na alocação dos médicos, aliás, são países onde a telemedicina apresentou bons resultados. Considerando tal contexto não há uma desumanização do atendimento, pois a consulta online permite o acesso de pessoas que não teriam como conseguir de outra forma.

<<LEIA TAMBÉM: Práticas Integrativas e Complementares na Saúde brasileira>>

Afinal, propósito da telemedicina é ampliar a presença do médico por meio de ferramentas tecnológicas. O que faz dela um bom instrumento quando falamos de medicina humanizada.

O valor do teleatendimento deve ser inferior ao presencial?

Como a responsabilidade é exatamente a mesma, não existe a possibilidade de reduzir o valor de consulta. Tanto para quem atende pelo SUS, como para quem trabalha por planilha de convênio, por hora em ambulatórios e convênios e para quem atendem pacientes particulares. Por isso, os médicos precisam se unir e permanecer firmes nesse propósito.

Médicos com CRMs de outro estado podem assistir pacientes através do teleatendimento?

Essa é uma dúvida recorrente, uma vez que em alguns estados o número de médicos homeopatas é bastante inferior a outros. Sabemos que muitos profissionais gostariam de entender sobre o atendimento fora de seu domicílio. Como ainda estamos num período de transição, ainda não existe uma legislação que regulamenta o atendimento de médicos com CRMs de outros estados.

Ao preencher o prontuário eletrônico é necessário que esse tenha uma versão física?

Para o preenchimento do prontuário eletrônico não é necessário que exista uma versão física, pois hoje o prontuário eletrônico segue as normas de securitização, o que envolve a impossibilidade de fraudar o prontuário eletrônico. Além disso, desde 2011 a versão digital do prontuário é uma norma do Conselho Federal de Medicina, dito isso o prontuário físico pode ser eliminado. Ademais o prontuário eletrônico é o ideal, já que elimina os problemas com relação a letra.

Para tirar mais dúvidas sobre teleatendimento acesse: https://bityli.com/tzIkR