A divulgação do protocolo de pesquisa de medicamentos homeopáticos para o COVID-19 foi feita em março deste ano. O pesquisador Professor Doutor Marcus Zulian Teixeira, Coordenador do Departamento Científico de Homeopatia da Associação Paulista de Medicina (APM), com o apoio da Associação Paulista de Homeopatia (APH) e da Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB), publicou um protocolo de pesquisa clínica para avaliar a eficácia e a segurança de medicamento homeopático individualizado no tratamento e na prevenção da epidemia de COVID-19.

De acordo com o autor, as doenças epidêmicas acarretam quadros sintomatológicos comum, na maioria dos indivíduos suscetíveis. 

Desse modo o medicamento homeopático individualizado (medicamento homeopático do gênio epidêmico) deve demonstrar semelhança com o conjunto de sinais e sintomas apresentados pelos pacientes acometidos, nos diferentes estágios da doença.

Da mesma forma Samuel Hahnemann, pai da Homeopatia, diante do tratamento de doenças epidêmicas, relatava a necessidade da prescrição individualizada e em momentos distintos da doença.

Busca pelos medicamentos homeopáticos individualizados:

Esse protocolo atual, baseia-se nas premissas da boa prática clínica, com o objetivo de investigar, em ensaio clínico randomizado, duplo-cego e placebo-controlado, a eficácia e a segurança, para que os medicamentos do gênio epidêmico de COVID-19, possam ser utilizados de forma generalizada e coletiva no tratamento e na prevenção da atual epidemia.

O protocolo apresenta uma revisão de estudos e relatórios, sobre os sinais clínicos e sintomas comuns, a diversos pacientes acometidos pela COVID-19 em diversos países.

<<LEIA TAMBÉM: Juntos no enfrentamento do COVID-19>>

Por meio dessa análise, torna-se viável a eleição de alguns possíveis medicamentos homeopáticos individualizados para o gênio epidêmico da COVID-19, nos diferentes estágios da doença (leves, moderados, graves e críticos).

Após o levantamento dos possíveis medicamentos homeopáticos individualizados do gênio epidêmico da COVID-19, o uso terapêutico em larga escala, deve ser sustentado por ensaios clínicos prévios.

 Os medicamentos do gênio epidêmico da COVID-19:

Em conclusão os medicamentos do gênio epidêmico para casos leves a moderados da COVID-19 foram: Bryonia Alba, Rhus Toxicodendron, Nux Vomica e Arsenicum Album.

Para casos graves: Bryonia Alba,  Arsenicum Album, Opium , Nux Vomica

E para pacientes críticos: Phosphorus, Bryonia Alba, Arsenicum Album, Carbo Vegetabilis. 

No entanto para se indicar um medicamento do gênio epidêmico, para tratar uma epidemia em uma determinada população, é fundamental submetê-lo a um protocolo de pesquisa clínica, para a avaliação da eficácia e segurança.

Esse protocolo apresenta os princípios bioéticos que devem ser seguidos de acordo com a resolução N° 466 de 12 de dezembro de 2012.  E ressalta ainda que toda pesquisa envolvendo seres humanos, deve ser submetida à aprovação do Comitê de Ética e Pesquisa (CEP), ou ao Comitê Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP).

De acordo com o autor o intuído desse protocolo é de sensibilizar e convidar outros médicos pesquisadores, a aplicarem o método proposto, em suas unidades de trabalho.  

<<LEIA TAMBÉM: Homeopatia e as ações preventivas contra o COVID-19>>

Com isso permitindo o aumento de amostras, elevando a acurácia dos resultados. Visando a elaboração de um projeto multicêntrico de pesquisa no uso de homeopatia em doenças epidêmicas.

Para  maiores informações sobre o conteúdo do Protocolo Clínico acesse: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1087238