Prevenção ao coronavírus: Itajaí anuncia início do tratamento com cânfora

Suspenso após questionamento do ministério Público no mês passado, o uso homeopático da cânfora como medicamento preventivo ao coronavírus será retomado pela prefeitu

ra de Itajaí a partir desta semana. O prefeito Volnei Morastoni (MDB) informou que o remédio foi liberado a partir de nota técnica da secretaria estadual de Saúde sobre como deve ser o uso e distribuição, com respaldo ainda da associação de Homeopatia de Santa Catarina e vigilância sanitária do estado.

O município vai mudar a forma de aplicação. Ao invés de gotinhas que seriam dadas de “boca em boca”, o que provocou polêmica no mês passado, serão distribuídos frascos com cinco glóbulos de cânfora, numa forma de preparação homeopática diferente da versão em gotas. De acordo com o prefeito, que é médico homeopata, as “bolinhas” se dissolvem na boca e devem ser tomadas em dose única.

A distribuição dos frascos é prevista a partir de terça-feira. Os interessados poderão pegar nos postinhos ou receber em casa. O uso do medicamento não será obrigatório. “Nós vamos disponibilizar na rede de saúde pra população em geral que desejar ou através das equipes de agentes comunitários de saúde que vão fazer chegar às casas das pessoas que desejarem”, informou Volnei. O município deve divulgar nesta segunda-feira detalhes de como será essa organização.

A prefeitura recebeu um primeiro lote de frascos com os glóbulos de cânfora na sexta-feira. Eles já começaram a ser entregues para servidores da saúde que quiserem o medicamento, bem como pra levar para uso de familiares. De acordo com o prefeito, a distribuição está respaldada em protocolo estadual da secretaria de Saúde. “Outros municípios também já estão se interessados”, relatou, sobre o uso da cânfora.

Volnei destacou que o remédio é importante pra reforçar o sistema imunológico e vai complementar as ações de prevenção à covid-19, como distanciamento social, uso de máscaras e higienização das mãos. “Isso tem um efeito homeopático de profilaxia, pra estimular o sistema imunológico, pra enfrentar doenças como no caso do coronavírus”, comentou.

Polêmica no fim de março
No fim de março, a distribuição das doses foi barrada pelo ministério Público. A estratégia do município, na ocasião, era que os servidores iriam em casa e casa e aplicariam o remédio em cinco gotinhas de “boca em boca”. A medida gerou questionamentos porque os servidores de saúde poderiam se tornar agentes de transmissão de coronavírus indo nas casas aplicar as gotas nos moradores.

Uma recomendação do ministério Público alertou a prefeitura sobre os riscos. O município recuou, mas não desistiu da ideia, aguardando as diretrizes do estado pra retomar o uso do medicamento, com uma nova estratégia de distribuição. A secretaria estadual de Saúde definiu critérios pra tratamentos alternativos, entre eles o de homeopatia, autorizando a aplicação como medida pra reforçar a imunidade das pessoas. O estado considerou na liberação que a cânfora é indicada por entidades de homeopatia.

A utilização do medicamento deve considerar as recomendações das associações brasileira e catarinense de homeopatia. O preparo do remédio também precisa seguir protocolo definido pela vigilância Sanitária estadual. Segundo a norma, o medicamento em gotas não deve ser pingado diretamente na boca, mas diluído em água. A distribuição de frascos é permitida desde que seja em embalagens individuais pra dose única, sem compartilhamento.

Protocolo será acompanhado por homeopatas

A associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB) informou que a prefeitura de Itajaí vai seguir as orientações do protocolo oficial. Conforme a entidade, a nota técnica do governo estadual sobre a aplicação do remédio foi elaborada em conjunto com médicos da associação Médica Homeopática de Santa Catarina, filiada à AMHB.

“Há um protocolo de avaliação que será acompanhado por um grupo de médicos homeopatas”, ressaltou a associação em nota ao DIARINHO. De acordo com a associação nacional do setor, a homeopatia é usada na prevenção de doença e melhora o sistema imunológico.

“Há evidências de que, em epidemias, o uso profilático (preventivo) pela população do medicamento homeopático corretamente escolhido pode resultar em menores taxas de infecção e uma menor gravidade da doença”, defende. No início do mês, a associação fez um estudo preliminar com pacientes internados com covid-19, de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará, com bons resultados na melhora dos sintomas.
Governador apoia tratamento

Quando a prefeitura anunciou o uso da cânfora no fim de março, o governador Carlos Moises (PSL) demonstrou apoio às iniciativas de tratamentos homeopáticos no estado. Ele considerou a indicação de médicos homeopatas e relatou já ter usado a homeopatia em diversas situações, frisando que ela pode ser uma aliada no combate à covid-19.

“A homeopatia tem apresentado diversos resultados muito positivos. Particularmente, acredito que, na prevenção, ela pode ser muito eficiente pra preparar o sistema imunológico pra receber eventual contato com o vírus”, destacou.

Na nota técnica, a secretaria estadual de Saúde ressalta que o uso de medicamento homeopático pode complementar outros tratamentos, mas não é uma vacina contra a doença. “O medicamento homeopático pode contribuir para a imunidade do organismo frente à pandemia do Covid-19”, informa.

Acesse o site da Matéria https://diarinho.com.br/noticias/geral/prevencao-ao-coronavirus-itajai-anuncia-inicio-do-tratamento-com-canfora/