“Sombra, Terra e Céu” traz uma coletânea de poemas de Pedro Lucas Moro, escritor e acadêmico de Psicologia da Universidade Estadual de Maringá, PR, além de produtor do Projeto Versos e Luz. Dividido em três blocos, a obra versa sobre o estado de espírito e as flutuações de humores. Explora o simbolismo entre Inferno e Céu – ou a Sombra e o Céu, e a dicotomia do consciente.

Merece destaque o poema “Ode à Homeopatia”, uma homenagem e declaração de gratidão a Samuel Hahnemann, médico alemão, fundador da homeopatia em 1776.

“A caminhada das pessoas é permeada por momentos e estados de consciência. Porém, o fim é certo: a felicidade. Esse é o fio condutor do livro”, afirma Pedro Lucas Moro.

“Ode à Homeopatia”, reprodução abaixo, também está adaptado em formato de vídeo, acessível aqui.

 

Ode à Homeopatia

Um olhar ao coração aberto vindouro
Com sentimentos tecidos aos ouvidos de ouro
Para o doente, ao qual é turva sua própria verdade,
Vem esse auxílio de grande idade!

Próxima de poucos, dúvida de tantos
Que desconhecem o poder de seus nobres mantos…
Não fere a lisura, nem traz dependência,
Não leva os enfermos à penosa falência!

Ah, essa cura de almas chegadas,
Socorro das fontes menos esperadas,
Cuidadora daquilo que suplanta as matérias…

De Hahnemann para as futuras eras
Nutrindo a medicina da empatia
Vivifica, cura e liberta, oh, Homeopatia!