A atual pandemia de COVID-19 trouxe enormes desafios para a ciência médica. O avanço rápido e o elevado número de óbitos em todo o mundo, colocou em colapso o sistema de saúde. No entanto, essa situação também mostrou o valor das pesquisas científicas, que buscam incansavelmente a cura e a prevenção para essa doença.

<<LEIA TAMBÉM:Informe AMHB sobre a vacinação contra COVID-19>>

A corrida dos cientistas:

As pesquisas científicas normalmente requerem grandes grupos de estudos, se pautando em amplos ensaios clínicos. Assim, com frequência esses trabalhos levam anos para serem concluídos. No entanto, a chegada da pandemia de COVID-19, forçou a ciência trabalhar mais rápido do que nunca.

Dessa forma, no site da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados – Pubmed, é possível encontrar quase 2.000 artigos com referência ao COVID-19, publicados desde o início do ano de 2020. Os quais incluem estudos de laboratório, relatórios clínicos, diretrizes, editoriais com opiniões de especialistas e vários estudos observacionais.

<<LEIA TAMBÉM:O significado singular do adoecimento e outras dignidades conceituais em ciência>>

As Publicações científicas sobre a Pandemia de COVID-19:

Assim, entre essas publicações encontradas na base de dados, constam evidências observacionais iniciais relacionadas a possíveis tratamentos farmacológicos, além do uso de método de suporte respiratório. Além disso, outro ponto em questão que preocupa os pesquisadores da área da saúde, são os pacientes do grupo de risco. Muitos estudos foram dedicados a identificar os fatores que predispõe a quadros mais graves e a complicações causadas pelo COVID-19.

A união dos pesquisadores durante a pandemia:

Os esforços para conter a pandemia de COVID-19, vieram de inúmeros países. A comunidade científica internacional deu início a estudos clínicos multicêntricos randomizados que auxiliam na descoberta de tratamentos.

Nesse momento, as pesquisas científicas são uma esperança para frear a atual pandemia, os esforços dos cientistas se concentram no desenvolvimento de uma vacina antiviral que garanta prevenção contra a doença, reduzindo o número de casos graves e óbitos.

Dessa forma, é por meio da difusão de conhecimento técnico e cientifico de qualidade, que se torna possível chegar mais perto das respostas sobre esse novo vírus e ainda alcançar tratamentos seguros. Em resumo, a pandemia mostrou a necessidade e a importância da pesquisa científica e ainda mudou o conceito ao acesso as publicações.

<<LEIA TAMBÉM:As Práticas Integrativas tem o apoio do Conselho Nacional de Saúde.>>

O Acesso as pesquisas cientificas:

Porém, o acesso e a divulgação de conteúdo científico não é uma realidade. Mas, durante a pandemia iniciativas que partiram de diversos países, mostraram a solidariedade na busca de conhecimento pela saúde, tornando o acesso aberto a um grande numero de trabalhos relacionados ao COVID-19.

Nesse sentido, a revista CLINICS, publicação oficial do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), tem agora a missão de expandir a produção científica sobre todos os aspectos do COVID-19. A revista tem acesso livre e ainda possui editores e revisores de alta qualificação científica.

Além disso, a AMHB (Associação Médica Homeopática Brasileira) também atuou na disseminação e  na produção de conhecimento científico sobre o atual COVID-19. Publicando estudos e protocolos que auxiliaram e atualizaram os profissionais da classe médica homeopatia sobre essa doença e os tratamentos homeopáticos mais viáveis nesse momento de pandemia.

Acesse o site da AMHB e saiba mais sobre as pesquisas homeopáticas.  
Clique aqui para ler esse artigo na integra.