De acordo com o Ranking mundial, entre os 100 mil cientistas mais influenciadores do mundo, 600 estão no Brasil. Dessa forma, a ciência ganhou destaque e trouxe orgulho para o país.

<<LEIA TAMBÉM:Saúde física e mental do profissional de saúde>>

A pesquisa científica no Brasil:

Assim, só entre os anos de 2016 e 2018, pesquisadores vinculados a instituições brasileiras produziram pouco mais de 237 mil publicações catalogadas pela base de dados Scopus. A grande maioria dessas publicações é formada por artigos, mas também são contados outros tipos de documentos científicos. Isso equivale a 2,6% da produção científica mundial no mesmo período.

Desse modo, a pesquisa em saúde no Brasil não é só volumosa, mas também tem grande diversidade temática e em geral tem impacto compatível com níveis internacionais.

<<LEIA TAMBÉM:Novembro Verde: Trate-se com Homeopatia.>>

Ranking dos cientistas mais influenciadores no mundo:

Assim, os dados publicados em outubro desse ano, pelo Journal Plos Biology, mostram valores favoráveis para a ciência no Brasil, com foco ainda, na ciência dentro da medicina.

Com isso, a divulgação desses nomes foi destaque nas grandes universidades de medicina e revistas científicas, motivando os pesquisadores.

Desse modo, a pesquisa conduzida por uma equipe da Universidade de Stanford (EUA), liderada por John Ioannidis, analisou as quantidades de vezes que um trabalho foi citado ou que ele interferiu em estudos de outras pessoas. Listados em bases de dados como Web of Science e Scopus.

Em sequência, o resultado foi apresentado em dois rankings, indicando o impacto do pesquisador ao longo da sua carreira e a sua atuação no ano de 2019.

Assim como os dados avaliados incluem todos os cientistas que estão entre os 100 mil melhores em todos os campos, de acordo com o índice de citação.

Além disso, na versão atual, foram incluídos os 2% melhores cientistas de sua disciplina de subcampo principal, entre os quais publicaram pelo menos cinco artigos.

<<LEIA TAMBÉM:Terapêuticas Não Convencionais como Promoção em Saúde>>

Nossos médicos são cientistas!

Os professores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e médicos do Hospital das Clínicas da FMUSP integram o ranking mundial de cientistas de alto nível.

Desse modo, aparecer nessa lista de pesquisadores mais influentes do mundo é um relevante reconhecimento da alta qualidade da produção científica.

A lista ainda é contemplada, com o cientista médico homeopata Dr. Marcus Zulian Teixeira. Que atua a frente da pesquisa homeopática, e representa a classe desses especialistas dentro desse cenário tão desafiador, que é a pesquisa em saúde.

<<LEIA TAMBÉM:Clipagem – Pesquisadores da FMUSP e do HC estão entre os cientistas mais influentes do mundo>>

As pesquisas continuam, o COVID-19 está recrutando os nossos pesquisadores.

E ainda, atividades de pesquisa e inovação estão sendo conduzidas na Faculdade de Medicina da USP, diante à pandemia do Covid 19. A Faculdade está na linha de frente no enfrentamento da pandemia. Os professores das áreas de medicina preventiva e infectologia atuam para melhoria da situação.

Nesse sentido, a homeopatia também está trabalhando na luta em favor a saúde da população. Por meio de campanhas, na divulgação de resultados e produção de conteúdo científico.

Em resumo, cada vez mais a medicina se desenvolve por meio do avanço da ciência. Os médicos e profissionais da saúde estão indo em busca de resultados promissores. E conseguem assim proporcionar a população uma medicina cada vez mais efetiva e humanizada.

Conheça FAPESQ PB (Fundação de Apoio a Pesquisa da Paraíba), e veja os  cientistas que fazem parte dessa lista.
Leia essa pesquisa na integra, e conheça todo os pesquisadores da FMUSP e do Hospital das Clínicas.
Veja o artigo sobre o panorama das pesquisas em saúde no Brasil.