Os medicamentos homeopáticos dentro de epidemias, são definidos pela eleição do Gênio Epidêmico, da enfermidade em questão.

Desse modo, o Brasil está alinhado com a posição oficial da Organização Mundial da Saúde (OMS). Que promove e integra as medicinas tradicionais e complementares nos sistemas de saúde.

<<LEIA TAMBÉM:Mobilização social em Maraú promove uso da homeopatia na COIVD-19>>

A homeopatia no SUS:

Dessa forma, a homeopatia se fundamenta em princípios científicos específicos. E torna possível uma série de opções terapêuticas de forma segura e acessível aos usuários do SUS.

No que diz respeito às epidemias, a homeopatia já contribuiu significativamente. Como por exemplo, sua ação de intervenção em surtos de cólera e da febre amarela.

Desse modo, diante da pandemia de SARS-CoV-2 em 2020, os médicos homeopatas tem o compromisso e o dever de participar ativamente de pesquisas e projetos.

Porém, de forma segura e responsável. Com uso de medicamentos homeopáticos fundamentados e já presentes na farmacopeia.

<<LEIA TAMBÉM: Homeopatia divulga protocolo de observação de resultados terapêuticos para pandemia de COVID-19>>

A busca pelos medicamentos homeopáticos do gênio epidêmico:

Com isso, encontrou-se a necessidade de pesquisas, em todas as áreas da saúde. Na busca de estratégias comprovadas, que podem contribuir com a melhoria da saúde da população.

Pesquisas continuadas pela AMHB

Através destes projetos, a Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB), pretende estimular a realização de novas pesquisas nessa área.

Além de promover o desenvolvimento de ações efetivas, sustentadas em estudos e práticas tradicionais e confiáveis. Para que os médicos homeopatas brasileiros tenham maior segurança em prescrever os medicamentos homeopáticos, em pacientes de COVID-19.

Importância das pesquisas na eleição dos medicamentos homeopáticos

Dessa forma, o objetivo geral deste estudo continuado é a identificação dos medicamentos homeopático, do gênio epidêmico do COVID-19 no Brasil.

Para chegar-se a eleição dos medicamentos homeopáticos, é primordial a coleta e repertorização do sintomas prevalentes da COVID-19, na população brasileira afetada.

Dessa forma, é possível analisar detalhadamente os sintomas. A fim de identificar as particularidades dessa epidemia.

Para em seguida, realizar a análise dos sintomas selecionados. E assim, criar uma lista dos medicamentos homeopáticos prováveis.

<<LEIA TAMBÉM:Homeopatia na Pandemia – Conheça os resultados preliminares da Baixada Santista>>

Como contribuir com o projeto:

Os médicos homeopatas brasileiros, integrantes da equipe de pesquisa, membros das associações federadas, co participantes da AMHB, escolheram as cidades de São Paulo – SP, Florianópolis – SC, Campo Grande – MS e Fortaleza – CE, para implantação desse estudo. Na busca pelo gênio epidêmico.

Como resultado do estudo, será possível elaborar um lista dos medicamentos homeopáticos. De acordo com a cobertura dos sintomas do COVID-19.

Com isso, os dados serão divulgados na forma de recomendação oficial pela AMHB, em sua página e na Revista de Homeopatia. Direcionados aos médicos homeopatas brasileiros, como guia no acompanhamento e tratamento de pacientes com COVID-19.

Assim é possível a visualização dos medicamentos homeopáticos do gênio epidêmico de COVID-19, a partir dos sintomas analisados.

O objetivo principal, é apoiar os médicos homeopatas em suas escolhas terapêuticas.

E ainda, ressalta-se que, com a inclusão da homeopatia no SUS, os benefícios do projeto pode se estender para os usuários de serviços de saúde públicos, privados e da saúde suplementar.

Acesse o conteúdo completo desse estudo hemeropático
Acesse o site da AMHB e tenha mais informações sobre a ação da homeopatia no COVID-19:https://amhb.org.br/blog/