A homeopatia já contribuiu para o controle e erradicação de epidemia em vários países. A homeoprofilaxia pode trazer benefícios diante de epidemias atuais.

Segundo a Doutora Laila Aparecida de Souza Nunes, médica Homeopata, Pediatra, Acupunturista, Sanitarista, Mestre em ensino das Ciências da Saúde e do Ambiente, a saúde pública brasileira vem sofrendo profundas mudanças, permitindo a inovação no planejamento e gestão, incluindo administração de medicamentos não convencionais, tais como a fitoterapia, homeopatia e acupuntura.

Dra Laila participou da live da AMHB, Associação Médica Homeopática Brasileira, no dia 28 de maio de 2020, e contou a experiência homeopática no controle da epidemia de dengue. A epidemia de dengue assola o estado do Rio de Janeiro a muito tempo. O Município de Macaé, apresentou um surto em 2002. E em 2007 foi marcado por intenso aumento de casos de dengue.

A doutora Laila realizou em 2007 a “Campanha da Homeopatia Contra a Dengue” no combate à epidemia da doença, no município.

LEIA TAMBÉM: Prevenção na saúde e a homeopatia

Epidemias e Homeoprofilaxia: entenda a aplicação no combate à dengue

A doutora Laila Nunes aponta que esse experimento teve como objetivos, avaliar a contribuição da homeopatia no controle do surto de dengue, como estratégia complementar, buscando avaliar sua eficácia, além da aceitação da população.

Após a revisão da literatura, o estudo elencou os medicamentos do gênio epidêmico da dengue.

Chegando-se, para a forma clássica da doença febre dengue (DF) ao medicamento Eupatorium Perfoliatum. Para os casos de febre dengue hemorrágica (DHF) o Phosphorus. E ainda o Crotalus Horridus, em quadros onde existe por exemplo falha na circulação.

Os três medicamentos em diluições de 30cH (Diluição Centesimal), para que os efeitos colaterais se tornassem insignificantes.

A participação dos pacientes foi espontânea e voluntária. O uso de doses únicas, foram administradas, de maneira preventiva.

Em casos sintomáticos sugerindo dengue, o paciente recebeu no ambulatório público o medicamento homeopático.

Epidemia: O uso da homeopatia mostra resultados

De acordo com os dados alcançados, entre abril e maio de 2007, 156.000 doses do medicamento homeopático foram administrados de modo profilático. E 129 pacientes sintomáticos atendidos.

Com isso, a pesquisa mostra que em pacientes sintomáticos, o acompanhamento revela a apresentação de alívio dos sintomas desde o início do tratamento e remissão completa mais precoce, quando comparados a pacientes que não usaram homeopatia.  

Durante a segunda etapa da campanha, entre Novembro e dezembro de 2007, 60.000 doses foram distribuídas.

Nessa fase a atenção estava voltada  principalmente  aos pacientes que desenvolveram dengue após tomar o medicamento homeopático.

De acordo com as análises dos casos, sugere-se a eficácia da homeopatia, já que aqueles que adoeceram após ter tomado a dose de prevenção, apresentaram um curso mais curto da doença.

Em conclusão é possível analisar que a incidência da doença nos primeiros 3 meses de 2008, revelou uma queda de 93% em comparação com o período correspondente em 2007, enquanto que no resto do estado do Rio de Janeiro houve um aumento de 128% dos casos.

Com isso a doutora Laila Nunes aponta que uso da homeopatia pode ser um complemento útil no controle de epidemias, indicando uma contribuição significativa para a saúde pública.

Afirmando que além de poder ser implementada rapidamente, os remédios homeopáticos podem ajudar a minimizar a progressão e gravidade da doença e prevenir doenças endêmicas e epidêmicas, nas quais ainda não estejam disponíveis vacinas, ou cura específica.

 

Para ler o estudo da Dra. Laila Nunes na  íntegra acesse:http://revista.aph.org.br/index.php/aph/article/view/368/409
Se quiser assistir ao vídeo onde a Dra. Laila Nunes conta essa experiência, acesse nosso canal no YouTube. Não esqueça de curtir o vídeo, seguir o canal e ativar as notificações. https://youtu.be/lZls8oAy7r8