A prevenção do COVID-19 tem sido uma busca incansável em muitos lugares do globo. Não seria diferente aqui no Brasil, nem para os médicos homeopatas, que sempre prezaram pela busca incessante do equilíbrio energético e da saúde de todos. A doutora Maria Solange Gosik, pediatra homeopata, com formação em saúde mental e coordenadora dos cursos de especialização em homeopatia da ABRAH, publicou um protocolo com a temática de prevenção do COVID-19. 

Ela comenta sobre o seu protocolo com o título “Terapêutica Homeopática para a promoção da saúde de profissionais de áreas essenciais no enfrentamento da epidemia de COVID-19” na live que participou no canal da AMHB (Associação Médica Homeopática Brasileira), na rede social YouTube, no dia 21 de maio de 2020.

No vídeo Dra. Maria Solange Gosik  aponta que as doenças estão relacionadas a instabilidade do sistema imunológico, onde a atrofia da autorregulação, em relação a utilização da alopatia crônica, constitui uma instabilidade extrínseca ao sistema de caráter crônico. Repercutindo nos demais elementos do sistema, sendo um fator determinante na gravidade da evolução de doenças de origem mista, como a COVID-19. Em contrapartida, demonstra que a homeopatia estimula a auto regulação do organismo, de modo natural. 

Para a realização deste protocolo, a doutora Maria Solange relata que foi realizado anteriormente um estudo repertorial, encontrando entre os elencados, os medicamentos que mais encontram similitude com a fisiopatologia da COVID-19.

<<LEIA: Sintomas da COVID-19 e medicamentos do “gênio epidêmico”>>

Prevenção do Covid-19: Homeopatia no apoio aos profissionais essenciais

O projeto foi aplicado em algumas instituições que aderiram ao protocolo. O público alvo de princípio, foram os profissionais do HSPM-SP (Hospital do Servidor Público, da prefeitura da cidade de São Paulo e a Instituição Rainha da Luz. E mais atualmente abrange também o Núcleo de cuidados integrativos da UNIFESP, e ainda conta com parcerias técnicas científicas.

Desde o início da aplicação do projeto, em abril deste ano, a doutora Maria Solange comenta que por volta de 2 mil frascos dos medicamentos homeopáticos profiláticos, foram disponibilizados gratuitamente, para os trabalhadores das áreas essenciais dessas instituições.

A homeopatia tem um papel importante para esse grupo de profissionais, nesse momento delicado, onde muitos devem permanecer isolados e estão expostos ao risco do contágio.

Prevenção do Covid-19: Projeto com ação social contra o COVID-19 em comunidades

Outra participante da mesma live, a doutora Sandra Chaim Salles médica homeopata, possui pós doutorado FMUSP, além de ser facilitadora de aprendizagem e apoiadora de projetos IEP/SL, está atuando em um projeto no mesmo sentido. Com o programa de intervenção no uso da homeopatia como recurso complementar para controle da disseminação do COVID-19, nas comunidades da cidade de São Paulo.

A doutora Sandra aponta que na história da homeopatia, a profilaxia homeopática teve ações importantes. Mas que ainda não se tem um modelo profilático validado. Por isso, comenta ainda que foram em busca de um medicamento que cobrisse todos os quadros do COVID-19. A escolha foi embasada em observações de diversos estudos e, ainda, na troca de experiência com demais médicos da área.

Porém relata que por ser uma ação profilática, os resultados serão observados posteriormente dentro da comunidade. Os dados epidemiológicos e o grupo que sofreu intervenção. Analisando qual foi o risco de proteção homeopática alcançada com uso deste medicamento.

O objetivo da intervenção foi de oferecer o medicamento homeopático e sensibilizar a população assistida sobre os cuidados com a saúde, promovendo a prevenção do covid-19. Além do medicamento foram fornecidas máscaras para a população e folhetos informativos sobre a homeopatia.

De acordo com a doutora Sandra, foi possível observar o engajamento da comunidade com o projeto, tornando possível trazer a homeopatia mais perto da comunidade.

A intervenção foi feita com Arsenicum Album CH 30. 5 gotas/glóbulos formam fornecidos em colheres descartáveis, 1 vez a cada 7 dias, por 4 semanas, para as pessoas que aderiram a ação.

A doutora Sandra comenta que o acompanhamento do projeto é por meio de fichas avaliativas. A partir das quais, após análises, será calculando os riscos relativos.

Para assim ter clareza dos resultados sobre o uso da homeopatia como forma de profilaxia para o COVID-19.

Se quiser assistir ao vídeo onde a Dra. Maria Solange e Dra. Sandra Chaim contam essas experiências, acesse nosso canal no YouTube. Não esqueça de curtir o vídeo, seguir o canal e ativar as notificações.