Conselho Municipal de Saúde discute uso da homeopatia no enfrentamento à pandemia em BH

Início/Homeopatia, Na mídia, Notícias, Saúde/Conselho Municipal de Saúde discute uso da homeopatia no enfrentamento à pandemia em BH
Um grupo de médicos recomendou nesta segunda-feira (1º), durante uma reunião do Conselho Municipal de Saúde de Belo Horizonte, que a prefeitura utilize a homeopatia para ajudar no enfrentamento à pandemia de Covid-19. O medicamento sugerido seria usado para aumentar a imunidade da população e minimizar os sintomas da doença.

O diretor-presidente da Associação Médica de Minas Gerais, João Márcio Berto, foi um dos profissionais que defendeu o uso da homeopatia durante a reunião. Segundo ele, a Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB) fez um estudo preliminar com pacientes no início da pandemia no Brasil, que apontou algumas substâncias que podem ser usadas em Belo Horizonte.

Procurada pela reportagem, a Secretaria Municipal de Saúde informou que os médicos homeopatas dentro de seu quadro de profissionais dos centros de saúde podem atender o paciente e prescrever a medicação de acordo com seu julgamento clínico. Mas, para inclusão do tratamento homeopático para distribuição geral à população da cidade de Belo Horizonte, esse procedimento necessita de aprovação, passando pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec), que autoriza a inclusão de medicamento no SUS (veja nota na íntegra abaixo).

No dia 22 de maio, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) aprovou uma recomendação para o Ministério da Saúde, conselhos estaduais e municipais de Saúde e do Distrito Federal pela inclusão e divulgação de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (Pics) na assistência ao tratamento para combater a Covid-19. A homeopatia é uma dessas práticas.

Cidades aderem

De acordo com Berto, alguns municípios mineiros já estão usando a homeopatia como estratégia para combater a Covid-19, como Moema, Airuoca e Betim. As substâncias oferecidas à população são variadas, como cânfora e arsenicum album.

“Em Belo Horizonte já existe um serviço de homeopatia, com técnica eficaz e profissional habilitado. O remédio homeopático é muito barato e pode ser muito eficaz. Os estudos que mostram que a homeopatia não é eficaz não respeitaram o método”, afirmou o médico. “Nas cidades onde se adota o medicamento no enfrentamento a uma epidemia, a população recebe isso muito bem. Foi assim em Betim durante a epidemia de dengue”.

Confira nota enviada pela Secretaria Municipal de Saúde:

Nesta segunda-feira, 01/06, a Secretaria Municipal de Saúde participou de uma reunião com homeopatas da Rede SUS-BH, Associação Mineira de Homeopatia, Associação Brasileira de Homeopatia e Conselho Municipal de Saúde, em que os profissionais trouxeram experiências do uso da homeopatia durante a pandemia de Covid-19. A Secretaria Municipal de Saúde oferece, desde 1994, o atendimento por médicos homeopatas, acupunturistas e antroposóficos nos Centros de Saúde de Belo Horizonte.  

Atualmente, 25 Centros de Saúde de Belo Horizonte possuem médicos do PRHOAMA – Programa de Homeopatia, Acupuntura e Medicina Antroposófica. Entretanto, toda população pode ter acesso através do encaminhamento pelo Centro de Saúde no qual possui cadastro para as unidades de lotação desses profissionais.
No que se refere ao tratamento da Covid-19, os médicos homeopatas dentro de seu quadro de profissionais dos centros de saúde podem atender o paciente e prescrever a medicação de acordo com seu julgamento clínico.

Para inclusão do tratamento homeopático para distribuição geral à população da cidade de Belo Horizonte, esse procedimento necessita de aprovação, passando pelo CONITEC, Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias, que autoriza a inclusão de medicamento no SUS“.

Link da matéria http:http://hoje.vc/2x6vm

Jornal Hoje em Dia
Cinthya Oliveira
cioliveira@hojeemdia.com.br

Deixar Um Comentário