CARTA ABERTA AOS MÉDICOS HOMEOPATAS BRASILEIROS

Caros colegas homeopatas

Frente à pandemia que estamos vivenciando no Brasil e no mundo, a Homeopatia,como medicina integrativa, pode se mostrar tanto uma aliada como uma grande coadjuvante a favor do paciente.

Cientes deste fato, mesmo antes da COVID-19 se instalar efetivamente em nosso país, homeopatas de norte a sul do Brasil se puseram a estudar e propor formas de atuar terapeuticamente na prevenção e tratamento desta enfermidade. Porém, diferentemente do que se faz no âmbito local e de consultório, quando pensamos num cenário nacional, vemos que é de fundamental importância cumprir critérios estritos embasados na Ética e em Pesquisas de maior amplitude para validar nossos trabalhos.

Para tanto, A AMHB criou um comitê específico para esse estudo, baseado no levantamento de casos recentes brasileiros, todos confirmados laboratorialmente de COVID-19. Paralelamente, reuniu um grupo de pesquisadores para desenvolver um criterioso projeto de desenvolvimento de protocolo de investigação que possa ser validado cientificamente e dar respaldo a toda comunidade Homeopática, sendo esse um passo inicial que poderá subsidiar novos trabalhos em  todo o país, realizado por nós, médicos homeopatas.

Precisamos nos embasar em premissas epistemológicas e evidências científicas que respaldem a prática homeopática na busca do medicamento homeopático  do “gênio epidêmico”, sendo necessário, como já dito,um intenso trabalho de pesquisa e validação experimental, o que nos exime de  práticas que possam  lesar a população e o bom nome da nossa arte de curar.

Assim, a Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB) vem, junto a todos os seus associados, cumprir seu papel de liderança, certos de que unidos muito poderemos realizar em prol da saúde da população brasileira através de nosso trabalho médico, sempre em consonância com as definições do CFM, AMB e Ministério da Saúde.

Luiz Darcy Gonçalves Siqueira

Presidente da AMHB