A sociedade está imersa numa eminentemente epidemia de depressão, por isso é preciso entender o que causa tal fenômeno para encontrar uma solução.

Primeiro nossos valores atuais e memes culturais estão nos proporcionando um estilo de vida que é realmente deprimente. Segundo, o que muitos acreditam se tratar de depressão clínica não é de fato o que parece. Pois grande parte dos casos de depressão é situacional, visto que muitos sintomas do problema, geralmente, são fruto de acontecimentos deprimentes, não de uma doença. Dito isto, tem momentos da vida que faz sentido se sentir deprimido.

Muitos indivíduos têm vidas monótonas, de natureza robótica, desprovidas de significado e propósitos mais profundos. O que, geralmente, torna a existência sem paixão e perspectiva. Além disso, vivemos numa cultura extremamente competitiva que recompensa o sucesso e conquistas, em função disso nossa identidade e estima se tornam um reflexo destes marcadores externos de realização. Assim nosso conceito de felicidade e bem-estar se tornou mal direcionado.

O aumento dos casos de depressão em todo o mundo está chamando atenção de especialistas, além de alarmar toda a sociedade. O problema já é a segunda causa de afastamento médico no trabalho, sendo um desafio desta e para as próximas gerações.

Existem diversos níveis de depressão, desde os mais profundos e intenso, e os leves com tratamento mais fácil. Sendo a homeopatia uma ótima opção, pois não causa efeitos colaterais. Além disso é uma abordagem mais apropriada nos casos leves, uma vez que permite um tratamento mais natural e livre dos medicamentos tarja preta com efeitos colaterais que interferem no dia a dia do indivíduo.

Como a depressão interfere na rotina

O estresse é o primeiro sintoma da doença, seguido de irritabilidade que pode causar depressão. A redução das atividades rotineiras é um dos indícios da depressão, o impacto do desânimo na vida social, familiar e profissional leva ao quarto nível, no qual o risco de suicídio, desejo de não existir, é real.

A depressão pode surgir em qualquer idade, bem como está começando mais cedo, com aumento dos casos da doença em crianças. No caso das crianças a homeopatia é um tratamento mais gentil, visto que utiliza substâncias naturais para reduzir os sintomas.

O número de pessoas com depressão aumentou 18,4% em todo o mundo segundo informações da OMS (Organização Mundial da Saúde), nos últimos 10 anos, 322 milhões de pessoas um total de 4,4% da população mundial. O Brasil é o país da américa-latina com a maior taxa do continente, 5,8% da população.

Os números da ansiedade no Brasil também impressionam, com um percentual de 9,3% da população. Ataques de pânico, estresse pós-traumático, fobias, transtorno obsessivo compulsivo são alguns dos efeitos do problema. As mulheres sofrem mais com o problema que os homens, pois 7,7% delas são ansiosas e 3,6% dos homens.

Saiba mais sobre o impacto da depressão na vida do indivíduo em: https://bit.ly/30XBPr4