A homeopatia é uma prática mundialmente reconhecida há mais de duzentos anos. Faz parte de uma medicina integrativa e humanizada, que trata o paciente como um todo, não olhando apenas para as doenças. Nesse sentido, a Associação Médica Brasileira (AMB), reconhece a homeopatia como uma especialidade médica. Assim, essa terapêutica é amparada pela ciência e no Brasil tem como aliada a AMHB (Associação Médica Homeopática Brasileira).

<<LEIA TAMBÉM:Informe AMHB sobre a vacinação contra COVID-19>>

Comprovações Científicas em Homeopatia:

Dessa forma, em 2017 a Câmara Técnica de Homeopatia do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, elaborou e publicou o “Dossiê Especial: Evidências Científicas em Homeopatia”. Com isso, os profissionais da saúde e também a população em geral, podem ter acesso livre a esse conteúdo. O material está disponível na Revista de Homeopatia (São Paulo), no periódico científico da Associação Paulista de Homeopatia. E tem como objetivo trazer informações que esclarecem a ação da homeopatia. Assim, diferente do que alguns ainda acreditam, a homeopatia carrega um acervo de pesquisas e evidências que asseguram o seu uso dentro da medicina humana, veterinária e também na odontologia.

<<LEIA TAMBÉM:O significado singular do adoecimento e outras dignidades conceituais em ciência>>

Um modelo de cura único:

Com isso, o modelo homeopático de tratamento das doenças está cientificamente embasado em quatro princípios diferentes e complementares. Sendo eles: o princípio da semelhança, a experimentação em indivíduos sadios, a individualização do tratamento e o uso de medicamentos dinamizados.

Assim, esse conteúdo engloba revisões em diversas linhas de pesquisa homeopática e ensaios clínicos randomizados e placebos-controlados, incluindo ainda centenas de artigos científicos publicados em diversas revistas. Assim, destaca-se para a classe médica e científica, a posição da pesquisa em homeopatia.

Além disso, os estudos em homeopatia já comprovaram que os efeitos positivos do tratamento homeopático não são, exclusivamente, efeitos placebo. Com isso, a homeopatia contribui, de forma específica, à manutenção da saúde e do equilíbrio. Atuando como uma alternativa terapêutica aos diversos tipos de doenças.

<<LEIA TAMBÉM:As Práticas Integrativas tem o apoio do Conselho Nacional de Saúde.>>

Da consulta à escolha do medicamento:

No entanto, para que os resultados sejam alcançados, todos as diretrizes do tratamento homeopático devem ser seguidas. A conduta do médico homeopata deve se apoiar em um protocolo amplo e específico. Pois, a qualidade da prescrição está diretamente relacionada a consulta completa, que guia a escolha do melhor medicamento, sempre através do estudo da Matéria Médica Homeopática. E ainda, a homeopatia pode atuar de forma adjuvante e complementar aos tratamentos convencionais. Acrescentando efetividade e segurança à prática médica, tanto de forma curativa quanto preventiva, diminuindo as manifestações dos sintomas, garantindo saúde e gerando bem-estar aos pacientes. 

O ataque a homeopatia é um atraso na saúde:

Mesmo que os tratamentos homeopáticos tenham inúmeros benéficos para a saúde e seus efeitos já foram comprovados, ainda existe uma classe de pessoas que apontam essa prática como algo inconsistente. No entanto, mesmo com as dificuldades dentro das pesquisas homeopáticas, devido principalmente a falta de financialmente e ao método específico de pesquisa, a ciência no ramo da homeopatia caminha em espaços promissores.

Porém, os chamados pseudocéticos, descaracterizam essa prática médica, levando desinformação para a população. No entanto, negar a ação da homeopatia é fechar os olhos para a saúde da população e retardar o desenvolvimento de uma medicina mais humana e eficiente. Em resumo, as pesquisas homeopáticas precisam de incentivo e apoio, para ampliar cada vez mais a divulgação dessa especialidade médica tão importante.

Conheça a AMHB e apoie as pesquisas homeopáticas
Acesse o artigo do Dr. Marcus Zulian Teixeira na integra e saiba mais.